quinta-feira, 20 de julho de 2017

Não há qualquer dúvida. O São Pedro é um geringonço.
Sem fogos, do que é que eles irão falar?
Do crescimento económico?. Do desemprego?, Do deficit?

domingo, 16 de julho de 2017

Investigue-se, carago


Em plena baixa lisboeta, suba a Rua da Madalena e pare no Largo do Caldas. Mesmo em frente à sede do CDS, dirija-se à paragem de táxis e terá uma grande surpresa. Ao volante de um táxi, deparará com uma senhora muito rechonchuda e com um olhar agressivo de quem pede a demissão de toda a gente.
Como já adivinharam, trata-se da dona Cristas que anda a treinar para voltar a tornar o CDS no partido do táxi.  

sábado, 15 de julho de 2017

Depois de Costa ter dito: "Receio bastante que a forma irresponsável como foi feita aquela privatização [pelo anterior Governo PSD/CDS-PP] possa dar origem a um novo caso Cimpor, com um novo desmembramento que ponha não só em causa os postos de trabalho, como o futuro da empresa", Passos Coelho não gostou e comparou o António Costa a Donald Trump.
Será que na Santana à Lapa não há espelhos?

quarta-feira, 12 de julho de 2017

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Não vai ser preciso. Já está tudo acautelado.



 A PIRÂMIDE INVERTIDA
220 generais (106 em efetividade e 114 na reserva) custam 13,9 milhões
Os governantes demitem-se e vão para o desemprego.
Os trabalhadores demitem-se e vão para o desemprego.
Os generais demitem-se e passam à reserva.

É uma adaptação do Princípio de Peter.
Os militares vão sendo promovidos até passarem à reserva.

Com o passar do tempo, caminhamos para a pirâmide invertida.

domingo, 9 de julho de 2017



Costa, Marcelo e Coelho deverão ser os políticos portugueses que mais contribuíram para a manutenção da geringonça.
Costa, pelos motivos óbvios.
Marcelo, porque, aparentemente, pretende correr com o Coelho, substituindo-o por outro líder partidário, permitindo, desse modo a transição da atual conjuntura política para um bloco central do seu agrado, em que o PR seria a figura aglutinadora.
Coelho, porque, através da sua “estratégia” canhestra, só contribui para que o BE e o PC, descontando algumas ações de “prova de vida”, não tenham outra alternativa senão continuar a apoiar o atual governo.
É neste contexto, que se torna hilariante esta tentativa do PPC de meter “areia na engrenagem”.
Só ajuda a fortalecer o que ele quer derrubar.