quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

O trinufo dos bigodes
Como está fora de causa ser quem cortou a devolver a massa, basta aumentar o défice e a dívida pública que o Celinho está-se borrifando para isso.
Nós os vulgares contribuintes, que sustentamos toda esta gente que vive à conta do estado, vamos continuar a aceitar isto pacificamente.
Já agora, também ficamos à espera que nos devolvam os cortes das reformas e dos subsídios. 

quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

Rui Rio, personagem conhecida por defender causas sociais como o Bairro do Aleixo, vem agora dizer “quem semeia ilusões, colhe greves”, esquecendo que o seu companheiro de boleia que afirmou, em tempo de campanha eleitoral, que "cortar subsídios era um disparate", não só cortou os tais subsídios, como, para além de outros diversos cortes, se preparava para cortar mais 600 milhões nas pensões. Onde andava então Rui Rio?
Também vem afirmar que "É legítimo que a população não confie no Estado em matéria de segurança", sem sabermos onde ele andava quando do caso da Legionella que fez 12 de vítimas em 2014, em Vila Franca de Xira e que o inteligente deputado Nuno Amaro do seu partido veio à A.R. dizer que "foi pela lei anterior (deles) que a Legionella passou a ser totalmente proibida, passou a ser zero”.
O homem nem sequer é capaz de governar o seu partido, que mais parece um saco de gatos, quanto mais o país.
No que se refere ao Bugs Bunny, estarão possivelmente recordados de uma noite em que ele apareceu na televisão e, com um ar extremamente frio, desfiou uma extensa lista de cortes e abalou para um concerto do Paulo de Carvalho onde até cantou. Isto para além da célebre TSU que ele queria por os trabalhadores a pagar em vez dos patrões e que motivou aquela manifestação gigantesca de que nos recordamos e que alguém agora tenta imitar, vestindo coletes amarelos.
Se analisarmos as últimas declarações de Rio, a tentativa de aproveitamento da manifestação torna-se evidente e é uma vergonha. 

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Se o espírito for o mesmo da manifestação contra a TSU, sem vandalismos, roubo de lojas e violência, não vejo como não apoiar o facto de pessoas se reunirem para demonstrar a sua insatisfação perante algo que, segundo o seu ponto de vista, não esteja a correr bem neste país, coincidindo ou não com as minhas próprias queixas.
Talvez seja altura dos políticos repensarem o seu comportamento e passarem a ouvir e dar mais atenção a quem neles votou, evitando também generalizações por vezes injustas.
Provavelmente, haverão alguns elementos infiltrados, de correntes políticas extremistas, que tentarão tirar partido do protesto, mas esse será um risco dificil de evitar.
Com uma ajudinha desinteressada da Medicina privada à greve dos enfermeiros do SNS.

domingo, 16 de dezembro de 2018

Que o velhote rabugento, mal educado e oportunista e a bastonária laranja, insensível e igualmente oportunista, subam bem alto e caiam com estrondo.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

CONJECTURAS:
Se as marcações das cirurgias no SNS forem canceladas será o sector privado a fazê-las.
Se o SNS for posto em causa ou destruído, quem ganha é o sector privado.
De onde vieram 400.000 euros para apoiar a greve?
Alguém acredita em contribuições individuais desinteressadas para a "causa" dos enfermeiros?
Porque é que o PSD e o CDS apoiam a greve?
Uma greve remunerada pode prolongar-se indefinidamente, constituindo um forte ataque ao governo, em tempo de campanha eleitoral antecipada.   

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Qualquer comparação será uma mera e infeliz coincidência. Pelo lado da Florence, uma extrema dedicação ao próximo. Pelo lado da Cavaca, egoísmo, cinismo, calculismo e oportunismo, numa ação criminosa ao serviço de uma causa partidária.


Pois é, o discurso da Dona Cristas, mais conhecida pela peixeira do Largo do Caldas, próximo da Rua da Madalena em plena baixa lisboeta, parece ser o adequado a estes fiéis seguidores mas não chega para convencer o eleitorado e vai ter que apresentar urgentemente as suas ideias para o país (coisa dificil) ou o Paulinho, que está à espreita, volta novamente e repete aquilo que fez ao Ribeiro e Castro (isto é, dá-lhe um valente chuto e recupera o lugar).

domingo, 9 de dezembro de 2018

Centeno versus Centeno
Centeno, presidente do Eurogrupo, conversa com Centeno, ministro das Finanças de Portugal, e está exigir-lhe défice zero para o OE2019.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

O sindicalísta guerreiro que, depois de quatro anos de exercícios de aquecimento no anterior governo, aparece agora, cheio de energia, pronto para recuperar o que foi cortado durante esses anos.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Depois do Doutor Morte, vem a Enfermeira Morte. Continua a Galeria dos Horrores num país onde parece que os interesses individuais se sobrepõem ao direito à vida dos cidadãos 

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

A culpa foi da Branca de Neve que deixa oa anões à solta, enquanto a madrinha "procuradora"espreita as oportunidades para utilizar a sua língua venenosa.

sábado, 1 de dezembro de 2018

Ideias que até fumegam da Dona Cristas. Deve ter-se baseado numa sondagem que fez no Largo do Rato e que dá 60% das intenções de voto ao CDS.