quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

Rui Rio, personagem conhecida por defender causas sociais como o Bairro do Aleixo, vem agora dizer “quem semeia ilusões, colhe greves”, esquecendo que o seu companheiro de boleia que afirmou, em tempo de campanha eleitoral, que "cortar subsídios era um disparate", não só cortou os tais subsídios, como, para além de outros diversos cortes, se preparava para cortar mais 600 milhões nas pensões. Onde andava então Rui Rio?
Também vem afirmar que "É legítimo que a população não confie no Estado em matéria de segurança", sem sabermos onde ele andava quando do caso da Legionella que fez 12 de vítimas em 2014, em Vila Franca de Xira e que o inteligente deputado Nuno Amaro do seu partido veio à A.R. dizer que "foi pela lei anterior (deles) que a Legionella passou a ser totalmente proibida, passou a ser zero”.
O homem nem sequer é capaz de governar o seu partido, que mais parece um saco de gatos, quanto mais o país.
No que se refere ao Bugs Bunny, estarão possivelmente recordados de uma noite em que ele apareceu na televisão e, com um ar extremamente frio, desfiou uma extensa lista de cortes e abalou para um concerto do Paulo de Carvalho onde até cantou. Isto para além da célebre TSU que ele queria por os trabalhadores a pagar em vez dos patrões e que motivou aquela manifestação gigantesca de que nos recordamos e que alguém agora tenta imitar, vestindo coletes amarelos.
Se analisarmos as últimas declarações de Rio, a tentativa de aproveitamento da manifestação torna-se evidente e é uma vergonha. 

Sem comentários :

Publicar um comentário

Os seus comentários serão apreciados.